Licor falsificado mata pelo menos 65 na Índia

Substâncias que causaram o envenamento das vítimas ainda é desconhecida

Agências

09 de julho de 2009 | 03h24

Desde o último fim de semana, ao menos 65 pessoas na cidade indiana de Ahmedabad - no oeste da Índia - depois do consumir um licor falsificado, informou a polícia local, nesta quinta-feira, 9. O número de mortos pode aumentar.

 

"Podemos afirmar que já foram 65 pessoas mortas até agora, e pelo menos outras 23 estão em estado grave em diferentes hospitais da região', disse um funcionário da polícia da cidade, não identificado. Todas as vítimas são de uma mesma favela de Ahmedabad.

 

Mas o chefe policial - S.S. Khandwawala - disse à imprensa que já foram presas 32 pessoas ligadas à elaboração e distribuição do licor, vendido nos bairros da periferia de Ahmedabad.

 

Houve protestos por parte da população contra o que consideram uma resposta passiva e pouco enérgica das autoridades. Eles querem o fechamento imediato das várias diversas fábricas ilegais de bebidas alcoólicas em funcionamento na região.

 

Em maio de 2008, o consumo de bebidas reforçadas com químicos nocivos e fermentadas ilegalmente matou pelo menos 180 pessoas nos Estados de Karnataka e Tamil Nadu - ambos ao sul da Índia -, na pior tragédia causada por esse tipo de atividade naquele país.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiabebida falsificada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.