Líder americano se confunde com nomes locais

A Prêmio Nobel da Paz de 1991 e mais reconhecida líder pela redemocratização de Mianmar, Aung San Suu Kyi, fez que não percebeu. Mas Barack Obama, presidente dos EUA, não conseguiu pronunciar seu nome corretamente durante a visita de ontem, em Rangum. Obama também não pareceu se dar conta do erro, ao chamar várias vezes a líder oposicionista de "Aung Yan". A dificuldade com os nomes locais repetiu-se nos encontros oficiais. Aparentemente desinformado da necessidade de referir-se ao líder de Miamar, Thein Sein, pelo nome completo, Obama chamou-o apenas de "Sein" na entrevista coletiva.

O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2012 | 02h03

A atitude sugeriu uma afinidade familiar inexistente entre os dois. Thein Sein também fez que não percebeu. Pelo menos um nome Obama acertou: o do país, desconsiderando a decisão de Washington de referir-se ao país como "Burma" (Birmânia), o nome dado pela Grã Bretanha na época da colonização. / D.C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.