Líder boliviano busca apoio na ONU

O presidente da Bolívia, Evo Morales, utilizará a Assembléia-Geral da ONU, em Nova York, para tentar conseguir mais apoio internacional para resolver a crise política que deixou seu país à beira de uma guerra civil. Ontem, Evo deveria se reunir com os presidentes Álvaro Uribe, da Colômbia, e Michelle Bachelet, do Chile. Hoje, ele deve se encontrar com os líderes da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) presentes em Nova York. O objetivo de Evo é discutir com os líderes do bloco mecanismos para que a Unasul monitore o cumprimento dos possíveis acordos assinados entre governo e oposição, informaram fontes ligadas ao processo de negociação. Evo e os governadores opositores de Santa Cruz, Tarija, Beni e Chuquisaca tentam desde a semana passada chegar a um acordo sobre temas que dividiram o país - como o projeto de nova Carta, a questão das autonomias regionais e a restituição de um imposto sobre gás e petróleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.