Líder checheno escapa de ataque rebelde

Uma bomba acionada por controle remoto explodiu na capital chechena, Grozny, na passagem da comitiva do presidente interino da república separatista da Chechênia, Serguei Abramov, que escapou ileso. Um dos seguranças de Abramov morreu e outras três pessoas ficaram feridas, segundo o funcionário Ruslan Alkhanov, comandante de uma força-tarefa especial da polícia local. "Era uma bomba muito poderosa, o suficiente para danificar um carro blindado", disse Alkhanov, por telefone. As agências russas informaram que Abramov inspecionava obras de reconstrução em Grozny, cidade arruinada pela guerra. A bomba - possivelmente uma mina - explodiu logo depois que seu carro passou. O ataque ocorreu apenas dois meses depois de os rebeldes matarem o presidente da Chechênia, Akhmad Kadyrov, durante uma cerimônia em Grozny. Depois desse atentado, Abramov assumiu interinamente o cargo e nova eleição foi marcada para agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.