Líder checheno promete apurar morte de ativista russa

O presidente da Chechênia, Ramzan Kadyrov, prometeu hoje supervisionar pessoalmente a investigação do assassinato de Natalya Estemirova, uma das mais destacadas defensoras dos direitos humanos na Rússia. A promessa de Kadyrov foi feita depois de os Estados Unidos e União Europeia (UE) terem denunciado o sequestro seguido de execução da ativista. O corpo de Natalya Estemirova foi encontrado ontem com perfurações de bala na cabeça em uma estrada na Ingushetia, uma república vizinha da Chechênia.

AE-AP, Agencia Estado

16 de julho de 2009 | 09h57

Amigos e conhecidos da vítima acusam as forças de segurança chechenas de estarem por trás do crime. Ela estava profundamente envolvida na documentação de abusos dos direitos humanos no território controlado por Kadyrov. O sepultamento de Natalya Estemirova deve acontecer ainda hoje em Grozny, a capital chechena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.