Líder chinês pede fé e coragem à população frente a nevascas

Previsões indicam que novas frentes frias chegarão e que baixas temperaturas durarão até 7 de fevereiro

EFE

03 de fevereiro de 2008 | 06h19

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, pediu aos afetados pelas piores nevascas em meio século no país que mantenham a fé e a coragem, durante uma visita à região atingida pelo temporal que provocou o caos e trouxe a ameaça da instabilidade social. "Tenhamos fé, coragem e capacidade para superar este grave desastre natural", pediu Wen em um trem durante visita à província central de Hunan, a mais afetada pela neve, em declaração divulgada neste domingo pela agência de notícias "Xinhua". As incomuns baixas temperaturas registradas no centro e sul da China afetam 105 milhões de pessoas e obrigaram à evacuação de 1,7 milhão. O problema mantém presos nas estações dezenas de milhões de imigrantes que nesta época voltam a suas províncias para celebrar o Ano Novo Lunar chinês. Além disso, os bloqueios de estrada e ferrovias provocaram uma crise de provisão energética e no campo a situação é catastrófica, com graves danos na agricultura que farão com que os preços aumentem novamente. "A população, principalmente as pessoas que sacrificaram suas vidas ajudando no desastre, são as que mais me comovem. Perante o desastre, mostraram serenidade, coragem e espírito de sacrifício", acrescentou um emocionado primeiro-ministro em sua segunda viagem à província em duas semanas, em discurso exibido pela televisão local. Embora o Governo central estime o número de vítimas fatais em 60, a informação que chega de províncias acrescenta a cada dia novos mortos à lista, o último registro devido a uma fuga precipitada na estação de Cantão, a mais procurada por ser o principal centro manufatureiro chinês. A situação nas estações continua caótica, e os passageiros detidos ou que esperam partir em Cantão eram no sábado 1,4 milhão. Embora as temperaturas nessa província do sul do país estejam normais para a época, o bloqueio de vias em Hunan, Jiangxi, Anhui, Jiangsu, Zhejiang e na metrópole de Xangai dividiu a nação em duas, afetando estações, aeroportos e portos. Outras províncias bastante afetadas pelas gélidas temperaturas são Sichuan, Guizhou e Hubei. As previsões meteorológicos indicam que uma nova frente fria chegará na segunda e terça-feira às regiões afetadas e que as incomuns baixas temperaturas se prolongarão até 7 de fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinanevasca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.