Líder curdo nega oferta de território aos EUA

O líder curdo iraquiano Jalal Talabani negou hoje ter oferecido o norte do Iraque para que os Estados Unidos instalem bases militares durante um possível ataque ao governo de Bagdá. Em uma entrevista à rede de televisão árabe Al-Jazeera, o chefe da União Patriótica do Curdistão (UPK) disse que foi "mal interpretado" pela cadeia americana CNN, que difundiu a informação ontem. Talabani teria dito à CNN que "o Exército americano será bem recebido no Curdistão iraquiano", mas explicou hoje que "não é verdade" que tenha colocado o território à disposição de militares dos EUA. "Me perguntaram qual era a posição do povo curdo no caso de um envio de forças americanas ao Curdistão (norte do Iraque, neste caso) e respondi que o povo curdo, ao qual os Estados Unidos oferecem apoio aéreo, receberá favoravelmente a presença desta força para protegê-lo de toda ingerência estrangeira e de um eventual ataque químico" por parte de Bagdá, como ocorreu em 1988, no final da guerra entre Irã e Iraque.

Agencia Estado,

14 Agosto 2002 | 15h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.