Líder da China pede que Dalai Lama dê provas de 'sinceridade'

O presidente da China, Hu Jintao, pediuna quarta-feira que o Dalai Lama e os aliados dele dêem mostrasde "sinceridade" e acusou-os de provocar distúrbios no Tibete ede tentar atrapalhar os Jogos Olímpicos de Pequim. Hu, em declarações proferidas após reunir-se com oprimeiro-ministro do Japão, Yasuo Fukuda, disse que as recentesnegociações da China com representantes do Dalai Lama, líderespiritual do Tibete que vive atualmente no exílio, haviam sido"cuidadosas e sérias". E que os dois lados tinham acertadorealizar novos encontros. No entanto, o presidente chinês também culpou ossimpatizantes do Dalai Lama pelos recentes distúrbios ocorridosno Tibete, afirmando que essas pessoas tentavam prejudicar arealização das Olimpíadas de agosto. "Esperamos que o Dalai Lama e seus aliados atuem de forma adar mostras de sua sinceridade", afirmou Hu em uma entrevistacoletiva realizada em Tóquio e na qual conclamou ossimpatizantes do líder tibetano no exílio a pararem de gerarproblemas e a pararem de tentar separar o Tibete da Chia. O Dalai Lama disse que deseja uma maior autonomia para suaregião, e não a independência dela, que dá apoio às Olimpíadase que rejeita a violência. A China acusa-o de não ser sincero. Horas antes, na quarta-feira, um jornal oficial do paísasiático havia dito que o líder budista tentava manchar o nomeda China ao internacionalizar a causa tibetana. O premiê japonês, que participou da mesma entrevistacoletiva, elogiou a decisão do governo chinês de conversar comos tibetanos e defendeu a continuidade do diálogo. "Tenho em alta conta a decisão do presidente de manter umdiálogo e o fato de contatos já terem sido realizados", disseFukuda. No mês passado, o dirigente do Japão afirmou ao ministrodas Relações Exteriores da China, Yang Jiechi, então em visitaao território japonês, ser preciso encarar o fato de que oTibet havia se tornado um problema internacional, contradizendoa postura adotada pelos chineses de que essa é uma questãointerna. (Reportagem de Chris Buckley, Yoko Kubota e IsabelReynolds)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.