Reuters
Reuters

Líder da Coreia do Norte irá ao Vietnã de trem para cúpula com Trump

Segundo fontes, Kim Jong-un deve partir da capital norte-coreana, Pyongyang, ainda nesta semana para chegar em Hanói na segunda-feira; segunda reunião com presidente americano está agendada para os dias 27 e 28

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2019 | 11h39
Atualizado 20 de fevereiro de 2019 | 21h49

HANÓI - O Vietnã se prepara para a chegada do líder da Coreia do Norte de trem para sua cúpula com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em Hanói na semana que vem, disseram duas fontes com conhecimento direto do planejamento de segurança e logística à Reuters nesta quarta-feira.

Kim Jong-un pode levar até dois dias e meio para percorrer os quase 4 mil quilômetros de trem da capital norte-coreana, Pyongyang, ao Vietnã através da China, o que significa que ele teria que partir no final desta semana para chegar na segunda-feira, 25, como planejado.

O trem de Kim fará uma parada na estação de fronteira vietnamita de Dong Dang, onde ele desembarcará e viajará 170 quilômetros de carro até Hanói, disseram as fontes. 

Uma fonte citada pelo site NK News de Seul destacou, no entanto, que um deslocamento assim provocaria "muitos problemas" especialmente na rede ferroviária chinesa de alta velocidade, em consequência da lentidão dos trens utilizados pelos dirigentes da Coreia do Norte.

Outra opção para Kim seria viajar de trem até Pequim, o que ele já fez em várias ocasiões, e depois embarcar em um avião para Hanói. Para sua primeira reunião com Trump em junho do ano passado, o dirigente norte-coreano viajou até Cingapura em um avião emprestado por Pequim. 

Trump e Kim se reunirão na capital vietnamita entre os dias 27 e 28 de fevereiro, oito meses após uma cúpula histórica em Cingapura - a primeira entre um presidente americano no exercício do cargo e um líder norte-coreano - na qual prometeram trabalhar pela desnuclearização completa da península coreana.

As negociações avançaram pouco desde então, e existe uma percepção crescente de que, desta vez, eles precisam chegar a um acordo mais específico.

Separadamente, três outras fontes com conhecimento direto dos preparativos da cúpula disseram à Reuters que o local preferido para a reunião é a Casa de Hóspedes do Governo, um edifício governamental dos tempos coloniais no centro de Hanói.

Todas as cinco fontes disseram que os planos estão sujeitos a mudanças. Elas falaram sob condição de anonimato, pois não têm autorização para conversar com a mídia por causa da sensibilidade dos planos de viagem sigilosos do líder norte-coreano.

Na terça-feira o primeiro-ministro do Vietnã, Nguyen Xuan Phuc, disse ao comitê organizador da cúpula que a segurança durante o encontro é a “prioridade máxima”, informou o governo vietnamita em seu site.

O Hotel Metropole, que fica diante da Casa de Hóspedes, seria um local alternativo para a cúpula, segundo duas das fontes.

No sábado, uma testemunha da Reuters viu Kim Chang Son, um assessor próximo de Kim Jong-Un, visitando a Casa de Hóspedes e os hotéis Metropole e Melia no centro da capital. É possível que Kim se hospede no Melia durante sua visita, disse uma das fontes. / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.