Líder da Fatah desiste de concorrer ao posto de Arafat

O líder da Fatah na Cisjordânia, Marwan Barghuti, de 45 anos, retirou sua candidatura à presidência da Autoridade Palestina (AP), marcada para 9 de janeiro, anunciou hoje o chefe de sua campanha, Ahmed Ghneim. Barghouti cumpre cinco penas de prisão perpétua em Israel, que o acusa de ter planejado atentados.Essa é a segunda vez que ele volta atrás na decisão de disputar a eleição. Na primeira, o líder da Organização de Libertação da Palestina (OLP), Mahmud Abbas, de 70 anos, candidato oficial da Fatah, se comprometeu a promover eleições para o Comitê Central da Fatah, para permitir a ascensão da nova geração de líderes que surgiram com a intifada, na qual Barghouti se tornou popular.Barghouti cedeu, mas depois resolveu se inscrever como candidato independente. Algumas pesquisas de opinião apontavam empate entre os dois ou mesmo vitória de Barghouti. A Fatah ameaçava expulsá-lo da facção se ele não retirasse a candidatura.Na desistência, neste domingo, Barghouti manifestou apoio a Abbas. Fontes palestinas dizem que ele impôs várias condições para sair da disputa, relativas às exigências palestinas nas negociações de um acordo de paz com Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.