Líder da Liga Norte renuncia após escândalo

Umberto Bossi, ícone da extrema direita italiana e ex-aliado de Silvio Berlusconi, renunciou ontem à liderança de seu partido, a Liga Norte, após denúncias de que ele teria usado dinheiro público para reformar sua mansão e pagar férias para seus filhos. Em nota, o partido disse que Bossi deixaria o cargo para "melhor se defender e proteger a imagem do movimento e de sua família nessa situação delicada". Bossi, de 70 anos, não está sob investigação e negou ter usado dinheiro do partido para benefício próprio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.