Líder da oposição bielo-russa é detido após reunião com Bush

O líder da oposição em Belarus, Alexandr Milinkevich, foi detido nesta quinta-feira no aeroporto de Minsk, quando voltava da Letônia, onde se reuniu com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. "Milinkevich contou que os guardas de fronteiras disseram que seu passaporte era falso, e por isso ele foi detido", disse Pavel Mozheiko, porta-voz do dirigente, citado pela agência russa "Interfax". Aparentemente, o líder da oposição utilizou na segunda-feira o mesmo passaporte para ir a Varsóvia, de onde seguiu rumo à capital letona, Riga, a convite da presidente do país, Vaira Vike-Freiberga, anfitriã da cúpula da Otan. Milinkevich se reuniu com Bush, para discutir a situação política, os direitos humanos e a repressão da oposição democrática sob o regime do presidente bielo-russo, Alexander Lukashenko, "o último ditador da Europa", segundo os Estados Unidos. "Bush ofereceu o seu apoio às forças democráticas bielo-russas, e anunciou sua esperança na democratização do país", diz o site de Milinkevich. O presidente americano declarou numa conferência na Universidade de Riga que a existência de um regime autoritário como o bielo-russo era uma "ofensa à consciência da Europa e dos EUA". Milinkevich, de 59 anos de idade, foi detido em várias ocasiões nos últimos meses por convocar comícios contra Lukashenko, no poder desde 1994. Ele declarou recentemente que a repressão tem crescido desde as eleições de 19 de março, quando o presidente foi reeleito com 8% dos votos.

Agencia Estado,

30 Novembro 2006 | 02h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.