Líder da oposição bielo-russa pede ajuda à UE

O líder da oposição bielo-russa, Alexander Milinkievich, reuniu-se nesta segunda-feira em Viena com o presidente rotativo da União Européia (UE), o chanceler austríaco Wolfgang Schuessel, para pedir o apoio do bloco europeu.Milinkievich e Schuessel trataram da situação na Bielo-Rússia, país que o líder opositor considera sob um regime frágil, com um presidente que "sofre de depressão grave e não está em condições de trabalhar".Segundo o opositor, "todo o país ficou congelado de medo" de perder seu trabalho ou de ser expulso da universidade após as manifestações contra a proclamação da vitória de Alexander Lukashenko nas recentes eleições ocorridas no país.O líder da oposição falou com Schuessel sobre questões específicas nas quais espera a ajuda da UE, como o caso dos trabalhadores que aderiram aos protestos contra o regime e cujos contratos não foram renovados.Ele também falou do problema do custo dos vistos de entrada na UE quando a Polônia e os países bálticos se integrarem no sistema do Tratado de Schengen, acordo sobre política de imigração comum e controle compartilhado de fronteiras. Milinkievich considera 60 euros, o valor que o passaporte passará a custar, elevado para os bielo-russos que trabalham nesses países por um salário mensal médio de 165 euros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.