Nasser Nasser/Arquivo/AP
Nasser Nasser/Arquivo/AP

Líder da oposição do Egito quer diálogo nacional após onda de violência

El Baradei fez o apelo um dia após militares alertarem de que o país pode entrar em colapso

AE, Agência Estado

30 de janeiro de 2013 | 09h49

CAIRO - Líder da oposição no Egito e vencedor do prêmio Nobel da Paz, Mohamed El Baradei, pediu uma amplo diálogo nacional com o governo islâmico, todas as facções políticas e os militares depois que a recente onda de violência deixou cerca de 60 mortos desde a semana passada.

El Baradei fez o apelo nesta quarta-feira, 30, um dia após os militares alertarem de que o país poderia entrar em colapso por causa dos tumultos.

O presidente Mohamed Morsi, que deve fazer uma breve visita a Alemanha hoje, declarou estado de emergência e impôs um toque de recolher noturno em três províncias ao longo do Canal de Suez. Mas os moradores têm desafiado a medida desde que ela entrou em vigor.

Morsi deve se encontrar com a chanceler alemã Angela Merkel, para quem pedirá ajuda financeira para ajudar o Egito. No entanto, o ministro de Relações Exteriores, Guido Westerwelle, já disse que a ajuda alemã depende do progresso do país rumo à democracia.

Westerwelle afirmou na rede de televisão pública ARD que a oferta de ajuda de Berlim, "depende de avanços no desenvolvimento democrático no Egito". O ministro também declarou que é preciso ter "paciência estratégica" com o país.

As informações são da Dow Jones e da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
primavera árabeEgitoMohamed Morsi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.