Líder da oposição é barrado em aeroporto no Zimbábue

Autoridades do Zimbábue confiscaram brevemente os passaportes do líder de oposição, Morgan Tsvangirai, e de dois assessores quando eles tentavam embarcar em um vôo para a África do Sul para participar de uma cúpula regional. O episódio impediu o trio de embarcar hoje, mas Tsvangirai, seu secretário-geral Tendai Biti e um outro integrante do Movimento para a Mudança Democrática (MMD) ainda têm tempo de participar da cúpula da Comunidade de Desenvolvimento do Sul da África, marcado para o fim de semana.O incidente aconteceu no mesmo dia em que Tsvangirai afirmou aos jornalistas que as conversas para a formação de um governo compartilhado com o presidente Robert Mugabe seriam retomadas."Eles confiscaram meu passaporte", disse Tsvangirai à Associated Press. Pouco depois, Nqobizitha Mlilo, funcionário do partido, disse que os passaportes tinham sido devolvidos. Funcionários do governo zimbabuano não foram encontrados para comentar o episódio.Na África do Sul, o porta-voz presidencial local Mukoni Ratshitanga, disse que o governo sul-africano intercedeu junto a autoridades zimbabuanas para que o trio pudesse participar do evento.

AE-AP, Agencia Estado

14 de agosto de 2008 | 13h31

Tudo o que sabemos sobre:
ZimbábueoposiçãoMugabe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.