Líder da oposição no Zimbábue sofreu fratura craniana

O principal líder oposicionista do Zimbábue foi internado com suspeitas de traumatismo craniano, lesão cerebral e hemorragia interna, disseram médicos nesta quarta-feira, 14.A informação vem à tona dois dias depois de correligionários de Morgan Tsvangirai terem denunciado que ele foi torturado depois de ter sido preso pela polícia no domingo, quando se preparava para um ato pacífico de protesto contra o governo zimbabuano.Tsvangirai foi transferido para uma ala hospitalar onde o monitoramento é mais cuidadoso e aguardava os resultados dos exames realizados na manhã de hoje, disse Tafadza Mugabe, um de seus advogados.Além de Tsvangirai, cerca de outras dez pessoas continuavam hospitalizadas nesta quarta-feira por causa da suposta tortura policial, disseram os advogados. Outras 34 pessoas receberam alta nesta quarta.Os oposicionistas foram levados a um hospital particular de Harare depois de terem sido liberados por uma corte na terça-feira. Todos foram detidos no domingo quando se preparavam para uma sessão de orações em protestos contra o governo.Os ativistas que receberam alta tiveram de comparecer hoje ao tribunal, mas a confusão foi tamanha que não houve sessão e eles foram mandados de volta para casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.