Líder da oposição resiste a escândalo

Ichiro Ozawa, líder do Partido Democrático, o maior de oposição do Japão, disse ontem que continuará no cargo, apesar de um escândalo de financiamento de campanha envolvendo seu assessor. Ozawa - que chorou durante o anúncio - sonha em substituir o atual primeiro-ministro, Taro Aso, cujo índice de aprovação está em 10%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.