Líder da oposição será na Rússia mantido incomunicável

Um dos principais líderes russos será mantido preso em sua casa por dois meses, em uma decisão que também o proíbe de usar a maioria das formas de comunicação, incluindo internet, telefone e e-mail. A Corte de Moscou impôs restrições neste sábado a Sergei Udaltsov, após os promotores reclamarem que ele violou o acordo prévio de não deixar Moscou.

EQUIPE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2013 | 20h06

Udaltsov, um das figuras mais proeminentes da onda de protestos ocorrida no final de 2011, enfrenta acusações de estar ligado aos protestos em maio que terminaram em confrontos com a polícia e pela alegação de ter provocado desordens de massa com o objetivo de destruir o governo.

Desde que Vladimir Putin retornou à presidência da Rússia em maio, autoridades passaram a Impor sanções severas à oposição e manifestações estão diminuindo em tamanho e frequência. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.