Líder da posição da Ucrânia é internado após confronto

O ex-ministro do Interior da Ucrânia e líder da oposição, Yuriy Lutsenko, estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neste sábado depois de ser espancando em novos confrontos que eclodiram entre manifestantes favoráveis a adesão do país à União Europeia e policiais armados.

Agência Estado

11 de janeiro de 2014 | 10h29

Nessa sexta-feira, dezenas de manifestantes nacionalistas protestaram fora de um tribunal de Kiev, que condenou três homens a seis anos de prisão por supostamente explodir uma estátua do fundador soviético Lenin em 2011. A televisão ucraniana mostrou vários manifestantes sendo transportados. A televisão estatal russa disse que as tropas responderam após serem atingidas por pedras atiradas por manifestantes que tentavam bloquear a passagens das viaturas com os três condenados. Sites de notícias ucranianos da oposição publicaram fotos e vídeos do ex-ministro com a cabeça enfaixada e uma grande mancha de sangue sobre o olho direito.

A esposa do ex-ministro disse que ele sofreu ferimentos na cabeça após ser atacado por policiais enquanto tentava conter a violência. "Ele foi colocado em cuidados intensivos e ficara sob observação", disse.

Autoridades de Direitos Humanos da Ucrânia disseram que ao menos onze pessoas foram hospitalizadas após os confrontos. Segundo Ministério do Interior, cerca de 20 policiais ficaram feridos. Fonte: Dow Jones e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaconfrontos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.