Líder das Farc morre em combate na Colômbia responsável por extorções

Didier foi morto junto com outros dois rebeldes durante confronto com militares

Efe

20 de janeiro de 2011 | 17h54

BOGOTÁ - O guerrilheiro conhecido como "Didier", líder da Frente 21 das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e responsável por extorsões no departamento de Tolima, morreu junto a outros dois rebeldes durante combate com militares, informou nesta quinta-feira, 20, o Exército colombiano.

 

O conflito ocorreu nas últimas horas em uma região de Tolima conhecida como "El Cañón de las Hermosas", onde as autoridades acreditam que se esconde o chefe máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Guillermo Leão Sáenz, conhecido como "Alfonso Cano".

 

O falecido "Didier", conhecido como Luis Fernando Méndez López, era o responsável por extorquir os habitantes, especialmente comerciantes, de Ibagué, a capital do Tolima, e de municípios limites como San Antonio, Rovira e Chaparral, precisou o Exército em comunicado.

 

Dentro das Farc, "Didier" começou como guerrilheiro, franco-atirador e encarregado de conduzir explosivos, até chegar a ser o líder de finanças da Frente 21 do grupo.

 

Acusado dos delitos de sequestro, extorsão, furto qualificado, terrorismo, homicídio e porte ilegal de armas, entre outros, "Didier" já tinha várias ordens de prisão contra si.

Tudo o que sabemos sobre:
FARCColômbiaconfronto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.