Líder de grupo racista acusado de tentar matar juíza

O líder de um grupo racista branco foi detido hoje, acusado de ter tentado assassinar uma juíza. Matt Hale, 31 anos, foi preso por agentes de um grupo de trabalho antiterror liderado pelo FBI, quando chegou ao tribunal federal de Chicago para uma audiência em um processo que julga irregularidades no uso de uma marca comercial.Hale dirige a Igreja Mundial do Criador. Um dos membros do grupo - Benjamin Smith - participou de um tiroteio mortal contra minorias em Illinois e Indiana, em 1999, matando duas pessoas e ferindo várias outras, antes de se matar.Hale foi indiciado sob a acusação de que, entre 29 de novembro e 17 de dezembro, teria tentado contratar alguém para matar a juíza distrital Joan Humphrey Lefkow.Lefkow presidia o caso da marca comercial, no qual se julga o uso do nome Igreja Mundial do Criador, escolhido por Hale. Recentemente, ela havia dado ordens para que o grupo parasse de usar a denominação, porque ela era muito semelhante àquela de uma organização em Oregon. Hale se recusou a obedecer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.