Líder de missão diz que não pode conter violência

O chefe da missão de observadores da ONU na Síria, o major norueguês Robert Mood, advertiu ontem que a missão - integrada por 200 observadores - não pode obter o fim permanente da violência no país sem o diálogo entre as duas partes, envolvidas em um conflito que já dura 15 meses. O regime de Bashar Assad e os rebeldes concordaram com um cessar-fogo, mas os confrontos continuam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.