Líder de partido governista sul-africano pede unidade a aliados

O líder do partido Congresso NacionalAfricano (CNA), Jacob Zuma, fez um apelo por unidade nestesábado, depois de uma batalha pela liderança da legenda queexpôs profundas divisões na coalizão governista da África doSul. Ele prometeu tomar sérias medidas contra quem tentarcorroer o partido. Em seu primeiro pronunciamento público ao CNA por ocasiãodo 96o aniversário do partido, Zuma pediu relações serenas detrabalho com o governo de seu duro rival, o presidente do país,Thabo Mbeki, mas também fez uma dura advertência. "Não será permitido que os membros do CNA que estão fora dogoverno corroam o trabalho dos que estão no governo. E aquelesque estão no governo não podem minar o CNA. Se isso acontecer,nós tomaremos sérias medidas", disse Zuma a milhares departidários. Os partidários de Zuma acusam os correligionários de Mbekide armar uma campanha política para arruiná-lo. O CNA afirmouque Zuma continua sendo seu candidato à Presidência do país naseleições de 2009, apesar das acusações de corrupção lançadascontra ele oito dias depois de ter derrotado Mbeki na disputapela liderança do CNA. Zuma disse que a unidade do partido, que tem governado aÁfrica do Sul desde o fim do apartheid, em 1994, foi colocadasob forte pressão nos últimos meses e anos. Ele ressaltou que a unidade é questão-chave e o CNAcontinuará a se valer do conhecimento de Mbeki e seus aliadosna tentativa de reduzir a pobreza e o desemprego na África doSul. "O trabalho duro... começa hoje e deve ser feito por todosnós, como um CNA unido." (Por Serena Chaudhry)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.