Líder de seita poligâmica é detido em Las Vegas

O líder de uma seita poligâmica dissidente dos mórmons foi detido em Las Vegas, anunciou nesta terça-feira a polícia federal americana (FBI, por sua iniciais em inglês).Warren Steed Jeffs, de 50 anos, figurava entre os dez criminosos mais procurados dos Estados Unidos. Ele é acusado de conduta imprópria por arranjar casamentos entre garotas menores de idade e homens mais velhos, informou o FBI.Jeffs foi detido depois de ser parado junto com mais duas pessoas pela polícia rodoviária do estado americano de Nevada nas proximidades de Las Vegas, disse David Staretz, porta-voz do FBI.O líder da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias era procurado nos Estados americanos de Utah e Arizona sob suspeita de conduta sexual imprópria por arranjar casamentos entre menores de idade e homens bem mais velhos.Jeffs conquistou a liderança da seita em 2002, depois da morte de seu pai, Rulon Jeffs, aos 98 anos. O antigo líder tinha 65 filhos com diversas mulheres diferentes.O atual líder da seita assumiu quase todas as viúvas de seu pai como suas próprias esposas. Acredita-se que ele possua 40 mulheres e quase 60 filhos.Mais procuradosEle figura desde maio na lista das dez pessoas mais procuradas do país. A recompensa por informações que levassem à sua captura era de US$ 100.000.As outras duas pessoas que estavam no veículo com ele foram identificadas como Naomi e Isaac Steed Jeffs. Naomi seria uma das esposas do líder da seita; Isaac, um irmão. Os dois também foram levados pela polícia para interrogatório, mas não ficariam detidos, disse Staretz.Por sua vez, Warren Jeffs está sob custódia da polícia americana em las Vegas à espera de uma audiência judicial.A Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias rompeu com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias há mais de cem anos, quando os mórmons optaram por abandonar a poligamia.Terry Goddard, procurador-geral do Arizona, disse a uma emissora de rádio local que a detenção de Jeffs representa "o início do fim de sua liderança tirânica sobre um pequeno grupo de aproximadamente 10.000 seguidores".Em sua opinião, a detenção do líder fundamentalista inspirará mais pessoas a denunciar abusos sexuais. Ele é suspeito de cumplicidade em casos de estupro.Segundo dissidentes da seita, os casamentos arranjados muitas vezes envolvem meninas de 13 ou 14 anos. Ao longo de quatro anos à frente da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ele teria promovido centenas de casamentos do tipo.Os dissidentes alegam que, apesar de os praticantes terem a cultura do casamento arranjado, casos envolvendo menores de idade ocorriam raramente antes de Jeffs assumir a liderança da seita.Esse texto foi alterado no dia 30 de agosto, às 16h, para a correção do nome da igreja citada na reportagem. O nome correto é Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e não Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, como havia sido grafado anteriormente

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.