Líder de traficantes de crianças é executado na China

Outros membros foram condenados a penas que variam entre seis anos de detenção e prisão perpétua

Efe,

09 de junho de 2008 | 04h32

O líder de um grupo acusado de seqüestrar e traficar 38 crianças foi executado na província chinesa de Cantão, informou a agência oficial de notícias Xinhua. Liu Jianqiu, de 44 anos, cujos bens foram expropriados pelo Governo, seqüestrou 38 meninos menores de idade, entre os meses de março de 2001 e maio de 2004, junto com outros nove cúmplices que foram condenados a penas que variam entre seis anos de detenção e prisão perpétua. Segundo confessaram os membros do grupo, as crianças eram atraídas com comida e guloseimas, sendo então seqüestradas e vendidas a máfias de traficantes de seres humanos. O preço médio que as máfias pagavam por cada menino era de US$ 1.900, segundo as informações reveladas pelos investigadores responsáveis pelo caso. Doze das 38 crianças seqüestradas pelo grupo ainda não foram encontradas.

Mais conteúdo sobre:
Chinatráfico de crianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.