Líder do Fatah é assassinado horas antes das eleições

Um atirador palestino ligado ao partido governista Fatah assassinou na terça-feira um companheiro de partido, aumentando a tensão na Faixa de Gaza e Cisjordânia momentos antes da abertura das urnas para a eleição desta quarta-feira.O Fatah está dividido por desentendimentos internos e uma das vítimas fatais dessa divisão foi o líder do partido em Nablus, Abu Ahmed Hassouna, de 44 anos. Segundo os parentes de Hassouna ele foi atingido depois de pedir que manifestantes parassem de atirar contra pôsteres eleitorais na frente de sua casa. Essa foi a segunda morte com motivações políticas da campanha.Cerca de mil pessoas marcharam em direção à delegacia central da cidade para protestar contra o assassinato. Uma carta pedindo o fim da anarquia foi entregue para o delegado de plantão. "Basta! Basta! Nós queremos que a polícia nos proteja", eles gritavam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.