Líder do grupo Damas de Branco poderá viajar

Em mais um reflexo da lei cubana que reduz as restrições a viagens de dissidentes, a líder do grupo Damas de Branco, Berta Soler, recebeu ontem seu passaporte, permitindo que ela deixe a ilha. Em 2005, Berta foi proibida de ir à Europa receber o Prêmio Sakharov, concedido a personalidades que se dedicam à luta pela liberdade. A lei que reduz obstáculos a viagens de Cuba ao exterior entrou em vigor em janeiro.

O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2013 | 02h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.