Líder do Hamas diz que pode haver diálogo com Israel

O líder político do grupo militante Hamas, Khaled Meshaal, disse nesta quarta-feira que a organização está preparada para dialogar com Israel caso algumas condições sejam cumpridas. Ele disse que o Hamas não irá renunciar à violência, pois "resistir a uma ocupação não é ilegal", mas acenou com a possibilidade de uma trégua duradoura se Israel aceitar condições como um retorno às fronteiras do país antes da Guerra dos Seis Dias, de 1967."Essa (trégua) é uma posição que o Hamas pode adotar, mas não agora", disse Meshaal à BBC. "Só depois que Israel reconhecer os direitos palestinos e mostrar e confirmar o desejo de retornar às fronteiras de 1967", completou.Segundo Meshaal, se Israel aceitar esta condição, a comunidade internacional teria a possibilidade de encontrar uma solução para os problemas da região. Mas alertou, no entanto, que o Hamas poderia conduzir os palestinos em uma longa batalha na qual estariam mais bem preparados do que os israelenses.O Ministério do Exterior israelense disse nesta quarta-feira que o Hamas não pode ser um parceiro para a paz porque ainda defende a eliminação de Israel.O Hamas firmou uma trégua com Israel em fevereiro do ano passado. Meshaal, que vive exilado na Síria, está ao lado de outros líderes do Hamas na capital do Egito, Cairo, discutindo os próximos passos do grupo após a vitória nas eleições palestinas de 25 de janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.