Líder do Hamas reaparece para negociar com Israel

Mahmoud Zahar, um dos líderes do Hamas, reapareceu hoje depois de ficar escondido por seis semanas, e liderou uma delegação ao Egito para a negociação de um cessar-fogo com Israel. O Egito está mediando negociações indiretas entre Israel e o Hamas para que as duas partes cheguem a uma trégua duradoura. O Hamas quer que Israel e o Egito retirem da fronteira de Gaza suas barricadas, montadas há 20 meses. Israel, por sua vez, quer garantias mais firmes de que o Hamas será impedido de contrabandear armas para dentro de Gaza.Já em território egípcio, Zahar disse que o Hamas será flexível quanto à reconstrução de Gaza. Milhares de casas e prédios foram destruídos ou danificados durante o recente conflito, que causou danos estimados em US$ 2 bilhões. Inicialmente, o Hamas havia insistido em supervisionar os gastos com a reconstrução. No entanto, doadores internacionais estão relutantes em entregar quantias enormes a militantes islâmicos. "Somos flexíveis quanto a quem deveria ficar encarregado da reconstrução", disse Zahar.Aparentemente temendo ser assassinado, Zahar permaneceu escondido durante a ofensiva israelense, que durou três semanas, e mesmo depois de um cessar-fogo provisório em meados de janeiro. O primeiro-ministro do Hamas, Ismail Haniyeh, ainda não apareceu em público. Em 18 de janeiro, Israel suspendeu unilateralmente sua ofensiva militar de três semanas, e militantes do Hamas interromperam os ataques um dia depois. Os dois lados, no entanto, ainda não chegaram a um acordo quanto aos termos de um cessar-fogo, e ataques esporádicos têm ocorrido desde então.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.