Líder do Hamas teme guerra civil em caso de novas eleições

O presidente interino do ConselhoLegislativo Palestino (CLP), Ahmed Bahar, do Hamas, avisou nesta terça-feira que uma guerra civil pode explodir na Cisjordânia e em Gaza se o presidente Mahmoud Abbas antecipar as eleições legislativas.Em declarações a jornalistas, Bahar responsabilizou Abbas, presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e o seu movimento, o nacionalista Fatah, na oposição, pelo fracasso na formação de um governo de união nacional com o Hamas, que permitiria aos palestinos recuperar a ajuda internacional.Bahar preside a Câmara no lugar de Aziz Duek, detido pelo exército israelense com mais de 20 dirigentes do movimento islâmico, entre eles ministros e legisladores, após a captura em Gaza do soldado israelense Gilad Shalit, em 25 de junho, por comandos do Hamas e de outras facções palestinas. O deputado levantou a possibilidade de uma guerra fratricida em resposta às acusações de representantes do Fatah. O ex-ministro palestino Yasser Abed Rabbo, assessor do presidente Abbas nas negociações com o primeiro-ministro Ismail Haniyeh, do Hamas, deu por fracassada a negociação para um governo de unidade e previu nesta terça-feira uma antecipação das eleições. Abed Rabbo disse aos jornalistas que as negociações fracassaram porque Haniyeh e os representantes do Hamas se negam a reconhecer o Estado israelense e a respeitar os acordos assinados pela Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e pela ANP."Jamais reconheceremos Israel", prometeu Haniyeh na sexta-feira a dezenas de milhares de seguidores do Movimento Islâmico, em Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.