Líder do Hezbollah critica visita de Blair ao Líbano

O líder do Hezbollah, xeque Hassan Nasrallah, criticou nesta terça-feira a visita de Tony Blair a Beirute afirmando que o primeiro-ministro britânico foi cúmplice na matança de libaneses em bombardeios de Israel.Nasrallah fez os comentários em entrevista à rede de tevê Al-Jazira, um dia depois que Blair foi calorosamente recebido pelo primeiro-ministro Fuad Saniora enquanto milhares de libaneses participaram de um protesto contra a visita."Tony Blair é um parceiro na matança, e então você o traz para minha casa, para minha família e dá boas-vindas a ele. Essas pessoas não têm sentimento?" questionou o xeque. Mais de 850 pessoas foram mortas no Líbano nos 34 dias de confrontos entre Israel e o Hezbollah."O primeiro erro do primeiro-ministro e do bloco político que o apóia foi que eles tiveram um comportamento imoral e inumano em relação às pessoas que formam mortas ou feridas ou destruídas ou despejadas", criticou o líder do Hezbollah.Nasrallah raramente apareceu em público desde que a guerra de 34 dias de duração no Líbano começou, em 12 de julho. Porém ele deu diversas entrevistas para a imprensa, principalmente para a rede de TV Al-Jazira.Blair afirmou durante sua visita a Beirute que entendia o ódio contra ele no Líbano, onde muitos viram sua recusa em romper com o presidente dos EUA, George W. Bush, e defender um cessar-fogo no início das hostilidades como um apoio tácito à ofensiva israelense. Blair argumenta que deu tempo para que fosse encontrada uma solução que perdurasse na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.