Líder do Parlamento turcomeno deve ser o presidente interino

A Constituição do Turcomenistão estabelece que, caso o chefe do Estado não possa cumprir suas funções, o presidente do Parlamento deve assumir o cargo provisoriamente e convocar eleições presidenciais em um prazo de dois meses.Segundo o artigo 60 da Constituição, após a morte do presidente Saparmurat Niyazov, a Presidência deve ser assumida por Ovezgueldi Katayev, o atual chefe do Legislativo. Além disso, o interino não pode ser candidato ao cargo.Niyazov, de 66 anos, morreu vítima de um ataque cardíaco, segundo informou oficialmente o Governo turcomeno. Há 21 anos ele governava com mão de ferro o país centro-asiático, rico em hidrocarbonetos. Sua morte aconteceu à 1h10 (18h10 de quarta-feira, em Brasília).Fontes do Governo do Turcomenistão citadas pela rádio "Eco de Moscou" disseram que a morte foi repentina, pois Niyazov não apresentava problemas de saúde. No entanto, outra fonte afirmou à agência oficial russa "Itar-Tass" que o presidente tinha diabetes.Niyazov será enterrado no próximo domingo, segundo a comissão estatal encarregada de organizar as cerimônias."Nesta hora difícil, o povo do Turcomenistão, fiel aos princípios do Estado firmados pelo grande Saparmurat Niyazov, seguirá a política do pai de todos os turcomenos", disse o comunicado oficial do Governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.