Líder é acusado de violar lei eleitoral em cadeia nacional

O partido Vontade Popular, de oposição ao governo de Hugo Chávez, denunciou ontem formalmente o presidente, candidato à reeleição, por infringir a lei eleitoral da Venezuela no sábado, usando a transmissão de um evento militar, em cadeia nacional, para fazer campanha.

O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2012 | 03h03

Segundo Carlos Vecchio, Chávez violou 16 regras eleitorais, ao "atacar Henrique Capriles Radonski (candidato opositor à presidência)" e "referir-se a temas de campanha". "A palavra do presidente cada dia vale menos e desrespeita a maioria dos venezuelanos", disse Vecchio, para quem Chávez "viola grosseiramente todas as normas". Até

ontem, o presidente não tinha se pronunciado sobre a denúncia, publicada no jornal El Universal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.