Líder evita comentar estatização de Chávez

A presidente Cristina Kirchner evitou comentar as estatizações de três empresas argentinas na Venezuela, preferindo investir na campanha para as eleições de junho. Durante um ato público para celebrar um feriado nacional, Cristina pediu aos argentinos que votem nos candidatos governistas para "aprofundar" o modelo econômico defendido por ela e o ex-presidente Néstor Kirchner.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.