Líder experiente da Al Qaeda é morto no sul do Iêmen

Forças de segurança do Iêmen mataram um líder do alto escalão da Al Qaeda em um ataque no sul do país, disseram autoridades nesta sexta-feira, poucos dias depois de veteranos do grupo militante serem mortos em ataques com drones (aeronaves não-tripuladas) dos Estados Unidos.

REUTERS

07 Novembro 2014 | 18h46

Turki al-Asiri, também conhecido como Marwan al-Mekki, comandante da Al Qaeda na Península Arábica na província de Lahj, no sul iemenita, foi morto na quinta-feira, afirmou uma fonte de segurança à Reuters. Asiri foi descrito pela fonte como o emir (príncipe) da Al Qaeda – título usado por líderes experientes do grupo – em Lahj.

O site do Ministério da Defesa do Iêmen informou que Asiri foi perseguido pelas forças de segurança e morto quando resistiu à prisão. Outro membro da Al Qaeda, Murad al-Serouri, foi ferido e preso, relatou a página do ministério, citando uma fonte de segurança.

A notícia ocorre depois do assassinato de um líder veterano da Al Qaeda no Iêmen procurado pelos EUA e de ataques com drones norte-americanos no centro do Iêmen.

Essas mortes representam um golpe duro no grupo militante, que atacou instalações e funcionários do governo iemenita e bases do Exército em diversas ocasiões, e até missões ocidentais desde que manifestações em massa forçaram o presidente Ali Abdullah Saleh, há décadas no poder, a renunciar em 2012.

A Al Qaeda na Península Arábica é um dos braços mais ativos da Al Qaeda, e seus militantes lançaram ataques contra o Ocidente desta região.

(Por Reyam Mukhashaf)

Mais conteúdo sobre:
IEMENLIDERALQAEDAMORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.