Líder extremista encerrará boicote ao governo do Iraque

O líder radical xiita iraquiano Muqtada al-Sadr concordou em permitir que seus seguidores tomem parte do governo iraquiano, depois de um boicote de três semanas, em protesto contra uma reunião do primeiro-ministro com o presidente dos EUA, George W. Bush, disseram três figuras próximas do líder religioso, que também controla uma milícia.Os seguidores de al-Sadr - 30 no Parlamento e seis no Gabinete - abandonaram suas funções depois que o premier Nouri al-Maliki se reuniu com Bush na Jordânia. A decisão dos extremistas paralisou o processo legislativo.Xiitas do maior bloco parlamentar iraquiano, a Aliança Unida Iraquiana, reuniram-se na cidade sagrada de Najaf, como parte de um plano para convencer al-Sadr a retornar ao processo político e conter a violência de seus guerrilheiros."Dentro de dois dias, o movimento de al-Sadr voltará ao governo e ao Parlamento", disse o deputado xiita Abdul Karim al-Anizi. Dois seguidores de al-Sadr, que pediram para não ser identificados, confirmaram que haverá um retorno ao governo, "em breve".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.