Líder indígena sai ileso de atentado no Equador

O presidente da Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie), Leonidas Iza, escapou ileso de um ataque a tiros na noite de domingo, mas três de seus familiares ficaram feridos. O fato ocorreu na porta de entrada da sede da Conaie, no norte de Quito, pouco depois de Iza ter chegado ao país, junto a outros dirigentes, a mulher e um filho, proveniente de Cuba, onde participou de um ato contra a Área de Livre Comércio das Américas (Alca).O dirigente, entrevistado pelo Canal 4 de televisão, disse: "Sofri um atentado criminoso. Estava sendo perseguido. Parece-me uma perseguição política. Estão tentando me amedrontar, mas não conseguirão." Segundo Iza, dois homens não identificados começaram a atirar de um veículo contra seu grupo. "Exijo do governo uma investigação profunda para que essa ação não fique impune", afirmou o dirigente.A Conaie representa boa parte dos cerca de quatro milhões de indígenas do Equador e durante quase sete meses fez parte do governo do presidente Lucio Gutiérrez, o qual abandonou por divergências na política econômica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.