Líder jihadista pede libertação de britânico sequestrado

O renomado ideólogo jihadista Abu Mohammed al-Maqdisi cobrou neste sábado a libertação do britânico Alan Henning, sequestrado por combatentes do Estado Islâmico, afirmando que o Islã proíbe o assassinato de não-muçulmanos que trabalham em agências de ajuda humanitária.

AE, Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2014 | 15h33

Al-Maqdisi, que foi libertado recentemente pela Justiça da Jordânia após cumprir pena de cinco anos por terrorismo, disse em um comunicado divulgado em seu website que agentes humanitários que ajudam muçulmanos pobres e necessitados devem ser respeitados e protegidos. O líder jihadista foi mentor de Abu Musab al-Zarqawi, líder da Al-Qaeda no Iraque que foi morto por um ataque dos EUA em 2006.

O Estado Islâmico, que já decapitou dois jornalistas norte-americanos e um agente humanitário britânico, tem ameaçado matar Henning como retaliação pelos ataques promovidos pelos EUA e Europa contra seus militantes. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.