Líder líbio, Kadafi critica ONU por não evitar guerras

O líder líbio, Muamar Kadafi, criticou hoje a Organização das Nações Unidas (ONU) por ter fracassado em intervir ou evitar 65 guerras que ocorreram ao redor do mundo desde que a organização foi fundada, em 1945. "Sessenta e cinco guerras aconteceram sem qualquer ação coletiva da ONU para evitá-las." Kadafi discursou na sessão de abertura da Assembleia Geral da entidade, assumindo o palanque após o primeiro discurso do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

AE-AP, Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 14h37

A missão norte-americana foi representada por dois diplomatas de médio escalão, depois de a secretária de Estado, Hillary Clinton, e a embaixadora dos EUA na ONU, Susan Rice, terem deixado o recinto antes do início do discurso de Kadafi. O líder líbio saudou Obama e elogiou seu discurso. Criticou, além da ONU, a "desigualdade" dos Estados membros da entidade, citando uma carta da organização que pede a igualdade dos países.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUKadafiguerras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.