Líder máximo político de Xangai é destituído após escândalo

O secretário do Partido Comunista na cidade oriental de Xangai, Chen Liangyu, foi destituído por sua possível implicação em um recente escândalo relacionado a pensões,informou nesta segunda-feira a agência estatal "Xinhua".O caso foi divulgado no começo deste mês, quando uma investigação do Governo central descobriu que uma terceira parte do maior fundo de previdência do país foi investida ilicitamente na operadora de alfândegas Fuxi Investment Holding.Chen também foi suspenso de sua pertinência ao poderoso Politburo do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh), que começou uma investigação sobre sua participação no escândalo.Segundo a investigação preliminar, Chen também esteve implicado em outras violações disciplinares, como favorecer aos interesses de seus familiares utilizando seu cargo e proteger "empresários ilegais que violaram gravemente as leis e a disciplina".Seu substituto interino será Han Zheng, prefeito da cidade desde fevereiro de 2003, subsecretário do Comitê do Partido do PCCh e, segundo analistas, um dos chamados a ocupar as mais altas instâncias políticas da Chin no futuro.O fundo da previdência social chinesa cresceu a um ritmo anual de 20% e, em 2005, chegou aos US$ 226,6 bilhões, o que dificultou sua supervisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.