Líder militar turco faz alerta a islâmicos

Chefe do Exército fala em ?ameaça ao secularismo? um dia antes de eleição

REUTERS E AP, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2028 | 00h00

Istambul - O comandante das Forças Armadas da Turquia, general Yasar Boyukanit, divulgou ontem um comunicado segundo o qual "centros do mal" estariam tentando minar o caráter laico do país. "Temos observado o comportamento daqueles separatistas que não podem conviver com uma Turquia unida e centros do mal que sistematicamente tentam corroer a natureza secular da República Turca", disse Boyukanit.O documento foi publicado num site oficial um dia antes de o Parlamento do país votar para eleger o presidente. Tudo indica que o atual ministro das Relações Exteriores, Abdullah Gul, um islâmico, será eleito. Até o momento não há sinais claros de que o Exército tentará uma ação para impedir que Gul assuma o cargo, mas a mensagem evoca as lembranças de golpes promovidos pelos militares turcos no passado. O Exército tornou-se uma espécie de guardião do secularismo na Turquia e, nos últimos 60 anos, já derrubou quatro governos. Gul pertence ao Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, na sigla em turco), que governa o país. Por ser considerado um muçulmano tradicional, suas tentativas anteriores de assumir a presidência foram barradas por militares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.