Líder norte-coreano reaparece em público magro e envelhecido

O líder norte-coreano, Kim Jong-il, apareceu ontem em público na Assembleia Suprema do Povo, na primeira cerimônia oficial importante desde que, supostamente, sofreu um derrame em agosto, segundo rumores divulgados na Coreia do Sul.A televisão norte-coreana transmitiu as imagens de um Kim mais magro e envelhecido durante a cerimônia na qual ele foi reeleito líder militar supremo do país. A ratificação de Kim no cargo foi unânime e sem surpresas, como costumam ser as decisões da Assembleia Suprema do Povo, de um dos regimes mais fechados do mundo.A distância que Kim, de 67 anos, vinha mantendo das cerimônias públicas alimentou durante meses os rumores sobre seu estado de saúde e a escolha de um possível sucessor.O líder norte-coreano reapareceu na mesma semana em que a Coreia do Norte concluiu, segundo o governo de Pyongyang, o lançamento de um foguete que teria colocado um satélite de comunicações em órbita. Teme-se que o lançamento tenha sido, na verdade, um teste do míssil de longo alcance Taepodong-2 - capaz de atingir alvos nos Estados americanos do Alasca e do Havaí. Apesar da pressão de EUA, Japão e Coreia do Sul, o Conselho de Segurança da ONU ainda não adotou nenhuma sanção contra Pyongyang pelo lançamento de domingo. O Japão estendeu hoje por um ano as sanções contra a Coreia.PROPAGANDAAté agora, Pyongyang vinha manejando cuidadosamente a reaparição pública de Kim. As notícias sobre as visitas do líder norte-coreano a fábricas e bases militares eram acompanhadas apenas de fotografias antigas.No domingo, o governo anunciou que Kim acompanhou o lançamento do suposto foguete. Na terça-feira, a TV estatal ampliou os preparativos para a reaparição do líder, apresentando um documentário sobre ele. Analistas dizem que o Kim deve reformar a Comissão de Defesa, promovendo seus três filhos, apontados como seus possíveis sucessores na liderança do regime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.