Líder norte-coreano sofreu 'séria' piora de saúde, diz Seul

Inteligência da Coréia do Sul afirma que Kim Jong Il está hospitalizado, mas é capaz de tomar decisões

Agências internacionais,

29 de outubro de 2008 | 09h34

Funcionários do setor de inteligência sul-coreano indicaram que o líder da Coréia do Norte, Kim Jong Il, sofreu uma piora séria em seu estado de saúde e foi hospitalizado. A notícia foi publicada pelo jornal Dong-a Ilbo nesta quarta-feira, 29, citando um funcionário que falou sob condição de anonimato.   Um dia antes, o primeiro-ministro japonês, Taro Aso, disse em Tóquio que Kim está no hospital. Segundo a versão do líder japonês, o norte-coreano "não está incapaz" de tomar decisões. A agência de inteligência sul-coreana e o Ministério da Unificação não confirmaram a versão do funcionário anônimo. Porém a agência afirmou que relatos indicam "um problema sério" na saúde do norte-coreano.   Kim, de 66 anos, supostamente sofreu um derrame e foi submetido a uma cirurgia no cérebro, em agosto. Pyongyang porém nega que ele esteja doente. A Coréia do Norte divulgou recentemente algumas fotos do líder aparentemente em boa saúde, porém as imagens não tinham data. Os rumores começaram a crescer quando Kim deixou de comparecer a eventos oficiais.   Kim dirige a nação comunista com mão-de-ferro e não nomeou publicamente um sucessor. Cresce portanto o temor sobre o futuro desta nação, empobrecida e com armas nucleares. Enquanto ele não aparece em público, aumentam as tensões entre as Coréias, principalmente com as ameaças de Pyongyang de retomar seu programa nuclear.   Kim lidera um dos regimes mais isolados e imprevisíveis do mundo - e causa preocupação no Ocidente, pois o país possui tecnologia para desenvolver armas nucleares. Depoimentos retratam Kim como um ditador extravagante. No fim da década de 90, quando cerca de 2 milhões de norte-coreanos morreram por causa de uma crise de alimentos provocada por desastres naturais e um descontrole econômico, Kim Jong-il enviou seu cozinheiro pessoal a Tóquio para comprar sushi fresco, a Teerã para comprar caviar, a Copenhague para comprar bacon e a Paris para comprar queijos finos, vinhos e conhaques. Segundo o cozinheiro, Kim tem uma coleção de 10 mil garrafas de bebidas importadas.   Em um país pobre, onde o bem mais precioso para a maioria da população costuma ser uma bicicleta velha, o clã Kim desfruta de carros importados, jet skis e motocicletas. O líder, um apaixonado por cinema, teria um acervo de mais de 20 mil filmes de Hollywood e o costume de dirigir pessoalmente as cinematográficas coreografias usadas nos grandes eventos nacionais. Famoso pelos cabelos espetados, os óculos ao estilo Elvis Presley, a túnica de trabalhador e o séquito de bajuladores, Kim estaria em seu quarto casamento. Para disfarçar a baixa estatura, sempre usa sapato estilo plataforma.   Kim Jong-il assumiu o poder em 1994, após a morte de seu pai, Kim Il-sung - o fundador do Estado comunista em 1948. Com a sucessão, o clã deu início à primeira dinastia comunista do mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do Norte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.