Líder norte-coreano visita leste da China para estudar reformas

Segundo autoridades chinesas, Kim Jong-il está interessado no 'desenvolvimento econômico' do país

REUTERS

23 de maio de 2011 | 11h25

YANGZHOU - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il, excursionou pelo leste da China nesta segunda-feira, 23, prosseguindo com uma viagem que dá a entender que está interessado no sucesso das reformas realizadas pela maior economia asiática e único grande benfeitor de seu país.

Os líderes chineses encorajaram Kim repetidas vezes a abrir a economia empobrecida e predominantemente estatal da Coreia do Norte, algo que analistas dizem que ele reluta fazer por medo de que isso mine o controle de sua dinastia familiar no poder.

O premiê chinês, Wen Jiabao, disse ao presidente sul-coreano Lee Myung-bak em Tóquio que Kim viaja pela China para estudar "o desenvolvimento econômico", disse um assessor presidencial segundo a agência de notícias chinesa Yonhap News.

Wen afirmou que a excursão de Kim "oferecerá a oportunidade de entender o desenvolvimento da China e utilizá-lo para o desenvolvimento da Coreia do Norte", de acordo com a Yonhap.

Cai Jian, professor de estudos coreanos da Universidade Fudan em Xangai, disse que embora os líderes chineses esperem que Kim aprenda com as reformas econômicas da China e as reproduza, as chances de ele copiar o modelo chinês são escassas.

"Não é que não estejam dispostos a aprender, mas de fato enfrentam muitas dificuldades. Ele teme que, se realizar reformas e abertura ao estilo chinês, seu regime e seu governo sejam abalados -- essa é sua maior preocupação", disse Cai.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAKIMREFORMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.