Líder norte-irlandês se afastará após traição da mulher

Um funcionário do partido governista da Irlanda do Norte informou hoje que o primeiro-ministro, Peter Robinson, deixará o poder temporariamente. O motivo é um escândalo de adultério envolvendo a mulher do líder.

AE-AP, Agencia Estado

11 de janeiro de 2010 | 14h37

A fonte do Partido Unionista Democrático afirmou que Robinson se afastará do poder por seis semanas. Nesse período, a liderança do país ficará com sua colega Arlene Foster.

A decisão foi tomada após a revelação de que a mulher do primeiro-ministro, Iris Robinson, teve uma relação extraconjugal com um homem 40 anos mais novo. Iris tinha 58 anos na época do caso, enquanto seu amante tinha 19.

Ela também responde a acusações de ter solicitado dezenas de milhares de dólares a financiadores para ajudar o amante a abrir um café.

O escândalo tornou o casal alvo de ironias da imprensa britânica e também pode ter consequências políticas graves na Irlanda do Norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.