AP Photo/Thanassis Stavrakis
AP Photo/Thanassis Stavrakis

Líder opositor Nikol Pashinian é eleito primeiro-ministro da Armênia

Ex-jornalista recebeu o apoio de 59 deputados, superando a marca de 53 que precisava para ser eleito; país vive três semanas de protestos contra o governo

O Estado de S.Paulo

08 Maio 2018 | 07h44

EREVAN - O líder da oposição na Armênia, Nikol Pashinian, foi eleito nesta terça-feira, 8, primeiro-ministro pelo Parlamento da ex-república soviética do Cáucaso sul, que vive três semanas de protestos contra o governo.

+ Milhares de armênios protestam contra recusa do Parlamento em aceitar candidatura de líder opositor

+ Em meio à crise política, primeiro-ministro interino da Armênia sugere novas eleições

Único candidato na disputa, o deputado opositor e ex-jornalista recebeu o apoio de 59 congressistas, superando a marca de 53 que precisava para ser eleito.

+ Primeiro-ministro armênio renuncia após protestos

+ Turquia critica papa Francisco por falar de genocídio armênio

Esta foi a segunda votação no Parlamento armênio em oito dias sobre a candidatura de Pashinian, de 42 anos, que havia fracassado no dia 1.º de maio. Os adversários de Pashinian do Partido Republicano, que está no poder e tem 58 das 105 cadeiras do Parlamento, se uniram contra ele.

A eleição do opositor é o capítulo mais recente do movimento de protestos que levou milhares de armênios às ruas desde o dia 13 de abril em protestos contra o ex-presidente Serzh Sargsyan (2008-2018).

Sargsyan, que se tornou premiê durante alguns dias mas foi forçado a renunciar pelos protestos, e o Partido Republicano são acusados de não terem lutado de modo eficaz contra a pobreza e a corrupção no país. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.