Líder palestino aumenta o tom contra judeus

O presidente palestino afirmou que seu povo deveria proteger um local sagrado de Jerusalém venerado por judeus e muçulmanos contra a visita de judeus, a quem ele se referiu como uma "manada de gado".

Estadão Conteúdo

18 de outubro de 2014 | 20h24

A retórica inflamada de Mahmoud Abbas neste sábado acontece após comentários que ele mesmo fez no dia anterior, de que os judeus deveriam ser proibidos de visitar o local, conhecido pelos judeus como Monte do Templo e pelos muçulmanos como Nobre Santuário.

Manifestantes palestinos entraram em confronto recentemente com forças israelenses sobre o que palestinos veem como uma invasão judaica no local, que é o mais sagrado no judaísmo e o terceiro mais sagrado no Islã.

Israelenses sustentam que permitem a livre oração de todos, mas palestinos afirmam que Israel está aumentando unilateralmente o acesso para acomodar um maior número de judeus. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelPalestina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.