Líder palestino preso decide disputar a presidência

O líder do levante palestino contra Israel, Marwan Barghouti, que cumpre cinco penas de prisão perpétua, decidiu disputar a presidência da Autoridade Nacional Palestina (ANP) na eleição marcada para 9 de janeiro. Barghouti, de 45 anos, desafia assim o presidente da OLP e candidato oficial do Partido Fatah, Mahmoud Abbas, de 69 anos, e que parece contar com o apoio implícito dos EUA e de Israel.A candidatura de Barghouti agrava uma disputa de poder dentro do Fatah, opondo a velha guarda de companheiros de exílio de Yasser Arafat aos jovens que cresceram nos territórios ocupados e realizaram os dois levantes conhecidos como intifadas. Barghouti informou a seus seguidores, por meio de advogados, que irá concorrer. Um representante do Fatah, Abdel Rahman Shomali, disse que uma nota oficial de Barghouti será divulgada ainda hoje. Não se sabe como Barghouti, caso vença o pleito, administrará a ANP de dentro de uma cela, mas seus seguidores afirmam contra com pressão internacional para forçar Israel a soltá-lo.Também nesta quinta-feira, o presidente de Israel, Moshe Katsav, foi citado dizendo que a barreira que vem sendo erguida para isolar partes da Cisjordânia de Israel deveria ter sua construção suspensa, se os radicais palestinos aceitarem um cessar-fogo. Já o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, enfrenta uma crise política, com mais um partido, o Shinui, ameaçando abandonar o governo. Se o Shinui passar para a oposição, Sharon poderá ser forçado a convocar eleições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.