Líder pede que Líbano seja mais ativo na guerra

Hassan Nasrallah, líder do grupo xiita libanês Hezbollah, pediu ontem que o governo do Líbano assuma um papel mais ativo na crise síria, tente encontrar uma solução política para a guerra civil no país vizinho e abra as fronteiras para os refugiados. Até então, Nasrallah vinha mantendo discrição ao falar sobre o conflito e, pela primeira vez, defendeu que Beirute exerça papel decisivo no conflito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.