Líder radical paquistanês morre durante ataque a mesquita

Abdul Ghazi foi morto durante a investida do Exército contra radicais islâmicos entrincheirados em templo

Zarar Khan, da Associated Press

10 Julho 2007 | 11h55

O clérigo que liderava um grupo de radicais islâmicos que ocupava a Mesquita Vermelha, em Islamabad, foi morto nesta terça-feira, 10, quando soldados do Exército invadiram uma escola para mulheres localizada dentro do complexo formado pelo templo. A informação de que o religioso Abdul Rashid Ghazi foi morto durante a investida foi confirmada pelo Ministério do Interior paquistanês. Segundo duas fontes que preferem não se identificar, o corpo de Ghazi foi encontrado no porão da escola. De acordo com o Exército, cerca de 50 militantes e oito soldados morreram no combate desta terça-feira. Ainda segundo o governo, 80% do complexo formado pela mesquita já está sob o controle das forças de segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.